Lula será candidato às Eleições 2018 para presidente no Brasil. Pelo menos é o que garantem, em notas oficiais, o Partido dos Trabalhadores (PT) e a CUT Nacional. Pouco tempo depois de o ex-presidente ter sua condenação mantida em segunda instância pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), na tarde dessa quarta-feira (24), o partido e a central se manifestaram reafirmando que, independente da decisão dos desembargadores nessa tarde, haverá luta para que Lula seja candidato à presidência.

Em sua nota, o PT afirma que o partido vai “confirmar a candidatura de Lula na convenção partidária e registrá-la em 15 de agosto, seguindo rigorosamente o que assegura a Legislação eleitoral”. O documento alerta que a história não terminou com a decisão no TRF4 e que haverá luta para que Lula volte à presidência. “Hoje é o começo da grande caminhada que, pela vontade do povo, vai levar o companheiro Lula novamente à Presidência da República”, finaliza a nota, que é assinada pela Presidenta Nacional do PT, Gleisi Hoffmann.

Da mesma forma, a CUT se manifestou por meio de nota assinada por seu presidente, Vagner Freitas. No documento, ele afirma que o julgamento seguiu um roteiro com o único objetivo que era impedir que Lula fosse candidato à presidência. Mas, ele alerta que o povo tem direito de votar em Lula e que “nem o Judiciário nem a elite golpista podem substituir o povo brasileiro”.

Freitas garantiu que o povo não sairá das ruas e que o protesto será por democracia, eleições efetivamente limpas e Lula candidato. “Vamos ampliar nossa mobilização em todo o País, intensificando a campanha em defesa de Lula nos Estado e municípios, com a criação de comitês pelo direito de Lula ser candidato”, afirma.

Durante toda a quarta-feira, milhares de pessoas foram às ruas em várias cidades do País em solidariedade ao ex-presidente e para pedir democracia.