contatoFacebookTwitter

Movimentos

03/05/2017
Atingidos pela Samarco paralisam obras na barragem de Candonga em MG
por MAB
Foto: MAB/Divulgação

Atingidos pelo rompimento da barragem da Samarco, organizados no Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), paralisaram na manhã de terça-feira (2) parte das obras de recuperação na Hidrelétrica Risoleta Neves, em Minas.

A paralisação aconteceu próximo a comunidade de Santana do Deserto, comunidade às margens do rio Doce, abaixo da barragem de Candonga.

Os atingidos cobram o reconhecimento dos garimpeiros artesanais, a entrega do cartão subsistência, mais agilidade nas indenizações, alternativas para geração de emprego e renda, que ficaram comprometidas com o fim do turismo de pesca na região.

Além disso, eles cobram o reconhecimento de famílias atingidas pelo processo de reconstrução na barragem de Candonga ,que gera novos problemas como deslocamentos de famílias.

O ato também faz memória à morte de atingidos da região em uma colisão entre uma moto e um caminhão de uma terceirizada da Samarco. Foram vítimas fatais do acidente, Ricardo Pereira de Freitas, de 34 anos, e seu enteado Adrian Eduardo Pereira, de apenas dez anos de idade.

Eles reivindicaram a realização de uma reunião com a empresa e a agilidade na contratação da assessoria técnica independente nos mesmos moldes que foi feito em Mariana e Barra Longa.

Comentários

Encontre-nos

  • Belo Horizonte - Minas Gerais
Receba Nossa Newsletter